• Rafael Gloria

O outro lado da calçada

Toda vez que vou atravessar a rua eu espero o sinal abrir. Os carros estão vindo rapidamente na minha direção. E eu corro igual. Será que um dia algum deles vai me atingir? Eu não estou preocupado, às vezes eu até gostaria que eles me acertassem. Tudo acabaria de um modo mais fácil. Ou recomeçaria, não sei. Provavelmente sentiria muita dor, mas não por muito tempo, acho que dependendo do tamanho do carro. Enquanto corro para alcançar o outro lado da calçada, eu penso fortemente “me acerta, me acerta”. Mas continuo correndo e por poucos segundos não sou estilhaçado no asfalto.

15 visualizações