• Rafael Gloria

Ficou tudo quieto na Bento

Se mexia na cama, de um lado para o outro. Não conseguia dormir. Por mais que se esforçasse para empurrar algum sonho para dentro da sua cabeça, o silêncio angustiante não permitia.


Tava tudo quieto, quieto demais àquela hora da noite.


Como alguém consegue se enfiar na cama e simplesmente apagar desse modo? Fez, então, esforço para se lembrar das suas vergonhas, dos seus medos, cavocou fundo para voltar a experimentar sensações desconfortáveis.


Precisava sentir algo.


Depois de um tempo, ouviu os primeiros sinais do que parecia ser um carro distante, o motor ruindo, devagar, atravessando a avenida e deixando claro que ele não estava sozinho na cidade. Agora sim, poderia relaxar o corpo, poderia imaginar que dormiria e, desse modo, finalmente dormiria.


Lá fora, mais carros, ônibus, táxis começariam a surgir para trazer ordem aos seus sonhos.

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Coluna - Objetivas Ficcionais

Olha o que nós fizemos O barulho alto do ventilador faz eu não te escutar. Essa é a principal função dele no momento - mais do que evitar o calor. A principal função do meu ventilador é eu não ouvir v

Linha reta finita

Tenho alguns problemas com o tempo. Não sei mais se ele é circular ou simplesmente dá volta nas esquinas, formando um quadrilátero. Mesmo que o tempo não tenha formato, ele não precisa necessariamente

O outro lado da calçada

Toda vez que vou atravessar a rua eu espero o sinal abrir. Os carros estão vindo rapidamente na minha direção. E eu corro igual. Será que um dia algum deles vai me atingir? Eu não estou preocupado, às