• Rafael Gloria

Ele não é um personagem

Engraçado como cada vez mais perdemos o contexto. E perder o contexto é perder a história, os pormenores, detalhes do que faz aquilo (acontecimento, cena, pessoa, coisa) importante.


Eu posso chegar para um grupo de pessoas e apresentar um personagem que estou desenvolvendo pelo nome, a altura, o peso, a cor do cabelo, a cor dos olhos. Mas se eu não dizer o que o motiva, o porquê dele existir, praticamente não prenderá a atenção de ninguém.


É a mesma situação de um acontecimento real, com a diferença que todos nós damos importâncias mediadas a determinados lugares. Ou melhor, falando como jornalista, às vezes esquecemos que trabalhamos por meio de ressignificações de distintas visões de distintas pessoas.


Estou convencido que é necessário manter o contexto. Lutar por ele. Explicar o máximo possível ao redor de um acontecimento, de uma pessoa, de um perfilado. Porque não há verdade absoluta nesse mundo. Não há personagem completo, ou perfil perfeito.


Há cenas e cenas. Detalhes e detalhes. Coisas e Coisas. Pessoas e pessoas.



Um jornalista que esquece disso está fadado ao fracasso. Um candidato a cargo da presidência que foge dos contextos e aposta só em frases prontas, sem propostas reais e capacidade de argumentação está fadado ao fracasso.


O perigoso, nesse último caso, é que ele leva todos nós juntos.


É possível fazer um perfil jornalístico fascinante de Jair Bolsonaro, tenho certeza disso. Porque um bom perfil exige apuração, busca de diversas fontes, argumentação, capacidade de convencimento, informações e um certo grau de entretenimento. Coisa que, ironicamente, tal candidato não possui.


Pena que ele não é um personagem.

59 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Coluna - Objetivas Ficcionais

Olha o que nós fizemos O barulho alto do ventilador faz eu não te escutar. Essa é a principal função dele no momento - mais do que evitar o calor. A principal função do meu ventilador é eu não ouvir v

Linha reta finita

Tenho alguns problemas com o tempo. Não sei mais se ele é circular ou simplesmente dá volta nas esquinas, formando um quadrilátero. Mesmo que o tempo não tenha formato, ele não precisa necessariamente

O outro lado da calçada

Toda vez que vou atravessar a rua eu espero o sinal abrir. Os carros estão vindo rapidamente na minha direção. E eu corro igual. Será que um dia algum deles vai me atingir? Eu não estou preocupado, às